Gastronomia

Para  a coluna de vinhos deste mês a Decanter selecionou alguns vinhos Anselmo Mendes. Ele é considerado um dos mais talentosos enólogos de Portugal, e tem sob sua responsabilidade alguns dos melhores e mais afamados vinhos da região do Douro e do Minho (Vinhos Verdes).

A sua ligação sentimental com a Alvarinho, casta principal dos Vinhos Verdes, fez com que adquirisse uma pequena vinha colinar na zona de Monção, onde está produzindo e dignificando a casta do coração a níveis inimagináveis. Anselmo obteve o galardão máximo de “Enólogo do Ano” pela Revista de Vinhos, em 1997.

vinhos-fevereiro

Anselmo Mendes Muros Antigos Escolha 2016

Cor palha, reflexos esverdeados. Muito puro no nariz com citrinos, ervas e mineral. Ótima textura na boca, expansivo nos aromas de boca, fresco e muito persistente.

Anselmo Mendes Loureiro Muros Antigos 2016

Cor palha com tons esverdeados. O caráter da casta está bem marcado com citrinos, flor de laranjeira e pederneira. Mediano de corpo, com acidez graciosa, mineral e com ótima persistência.

Anselmo Mendes Alvarinho Muros Antigos 2016

Cor palha de média intensidade. Mostra os citrinos (lima, tangerina) em primeiro plano, algum fruto tropical (abacaxi) e mineralidade cativante. Cheio e cremoso, mas também tenso na acidez, final longo.

Para mais dicas de vinhos, clique aqui.